553a Divagacao – Olha agora

Com a vida mais calma e pronto a retomar o blogue. Pena que tenha de o fazer pelo telemovel… Lembram-se de nao conseguir abrir o facebook de maneira nenhuma? Agora e o blogue, de cada vez que faco login o gajo da erro e bloqueia-me a pagina. Odeio computadores! Odeio.

Tenho visitado os vossos blogues mas tambem nao consigo comentar, bem, sempre posso tentar faze-lo como anonimo :)

Durante os proximos tempos vao levar com posts sem acentos e com uma formatacao que desconheco e nao me responsabilizo.

Vinha aqui escrever sobre o que aconteceu no aniversario do meu “Nelse” (Nelson Evora) mas desconfio que ja nao seja um assunto muito actual. As noticias chegam sempre ca atrasadas :) Apesar de tudo, espero que a espelunca onde se passou a cena, tenha de fechar por falta de clientela. Se tal nao acontecer, va, que tenha de fechar devido a um incendio causado por um cocktail molotov.  Sim, fico passado com estas coisas ainda mais quando mexem com o meu “home”. :D

Danos colaterais do chardonnay branco bebido a pouco…

Ate breve


 

 

552ª Divagação – E tempo?

Quase um mês depois do último post (de novo) eis que dou o ar da minha graça…

Nada de novo, continuo a trabalhar dez horas por dia, seis dias por semana. Pelo menos já tenho férias marcadas, não imaginam a saudade que tenho da praia.

Estou a tomar vitaminas e começo a ganhar peso. Ando sempre com uma fome desgraçada (mais ainda) graças as vitaminas e levo comida na mala para todo o lado.

Já estou a morar na casa nova, falta-me tempo para ir ao Ikea comprar o resto dos móveis mas já está habitável. Falta o decor para dar aquele toque final.

Continuo sem namorado ou candidato a tal. Da maneira que andam as coisas só se me enrolar com um colega de trabalho. Oh vida! Por acaso não estou assim tão mal servido mas parece-me que os marroquinos/turcos não são dados à sodomia :D Os belgas que por lá andam são muito braaancos.

O sobrinho está quase a nascer ou pelo tamanho da barriga da cunhada diria antes rebentar. Estou em ânsias por saber como ele é. A sobrinha está uma macaca. Coisinha mais fofa que adora  tio. Só podia…

Estou quase a fazer 32 anos e começo a sentir-me velho. Já nem me alegra quando no trabalho me perguntam se sou trabalhador-estudante.  

Mais um post do piorio eu sei mas não tenho mesmo tempo… Assim que puder retomo as leituras dos vossos posts e coloco aqui fotos giras que tenho tirado. Para não me acusarem de ter trocado o blogue pelo instagram :) 

Até breve

551ª Divagação – De volta, espero

Ler no Parque

Quase uma mês sem passar por aqui, embora me lembre do blogue quase todos os dias… Vou fazer um breve resumo dos últimos (muitos) dias de silêncio.

Tenho tido muito trabalho, com jornadas de dez horas mais idas e voltas. Doze horas do meu dia só para o emprego, não gosto.

Entretanto já arranjei apartamento, valeu a demora, é espectacular :) Falta-me tempo para ir comprar as mobilias que faltam e fazer a mudança.

Tive cá amigos a passar uns dias e andei numa de guia turístico. Noitadas espectaculares. Aqui têm estado a rondar os 20ºC e um solzinho bom, tenho ido passear ou deitar-me a ler no parque sempre que posso.

E agora estou em casa doente… Vírus no estômago de volta, ainda nem tinha recuperado da última. Agora dieta e medicação certinha, para a semana começo um tratamento de vitaminas. Estou com 62kg e meço 1,87m. Parece que ando com a roupa do meu pai, tudo me fica largo e mal.

Tenho andado com um mau humor daqueles, os colegas de trabalho começam a ter medo de mim, acho bem!

Descobri o Instagram e estou completamente rendido.

Até breve

549ª Divagação – Onde eles andam

Tram

Hoje passei grande parte da tarde a andar de tram (metro de superfície). Tive de tratar de alguns assuntos e fui a vários pontos da cidade. Deu para terminar de ler o livro que tinha começado em Janeiro e de encher as vistas à força toda. Os moços bonitos desta terra estão nos trams, agora é que percebi :) Acho que é desta que vou comprar o passe. Brincadeirinha!

Até breve

548ª Divagação – Mas porquê?

Hoje, por duas vezes, pensei que me dava uma coisinha má no trabalho. Enervo-me de tal maneira que fico tonto, com o coração a bater descompassado e capaz de matar os colegas à dentada. Como é que é possível homens com idade para serem meus pais irem todos os dias para o local de trabalho fazer nenhum durante oito horas. Pior. Além de não fazerem nenhum vão estorvar quem vai para trabalhar. Esta minha maneira de ser/trabalhar traz-me dissabores e cabelos brancos.

Objectivo ainda a concretizar em 2014, mudar de emprego!

Até breve